terça-feira, 24 de abril de 2018

Palestra na E.M.E.F. Osório Ramos Corrêa

Alunos participativos e preocupados com as questões ambientais
A convite da professora Luciana Trombini, o Projeto Escola do Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre esteve, na manhã desta terça-feira (24.04.18), na Escola Municipal de Ensino Fundamental Osório Ramos Corrêa, de Gravataí, RS. para falar com os alunos do oitavo e nono anos sobre a história do Greenpeace e suas campanhas no Brasil e no mundo e outras questões sobre meio ambiente. 

Os desafios das mudanças climáticas em sala de aula 
O evento ocorreu na biblioteca da escola das 9h às 10h30 e contou com a participação de aproximadamente 50 alunos e 4 professores. Os temas debatidos com os jovens estudantes foram: Os desafios das mudanças climáticas, gases do efeito estufa, consumo responsável, obsolescência programada, sustentabilidade e as campanhas atualmente desenvolvidas pelo Greenpeace a nível nacional: Defenda os Corais da Amazônia, Chega de Agrotóxicos e Madeira Ilegal. 

Durante a palestra, os voluntários Denise da S. de Souza e Valdeci C de Souza convocaram os alunos e os professores a acessarem o site da ONG para assinarem a petição para não permitirmos a exploração de petróleo próximo aos recifes de corais da Amazônia, a petição contra o uso abusivo e excessivo de agrotóxicos e ao fim do desmatamento das nossas matas e florestas na campanha do Desmatamento Zero. 

Ativos e participativos, a turma respondeu perguntas formuladas pelos palestrantes e também formularam seus questionamentos sobre os temas abordados. Ao final da palestra as professores receberam alguns materiais gráficos para serem doados para a biblioteca da instituição de ensino para futuras pesquisas da comunidade escolar. 

Professores da EMEF Osório Ramos Corrêa
(Com a camiseta do DZ, a Profª Luciana)
A receptividade da direção, dos professores e demais funcionários da escola e também os seus alunos  foi tão calorosa que os voluntários Denise e Valdeci já se comprometeram em voltarem para falar com os alunos do período da tarde, com a turma do EJA à noite e a realizarem uma capacitação para os professores para que eles se tornem multiplicadores destes conhecimentos e possam inspirarem os demais alunos a serem protagonistas das mudanças para um país mais verde e sustentável. 


Texto: Valdeci C de Souza
Fotos e Logística: Denise da S de Souza 

domingo, 22 de abril de 2018

Capacitação Para Novos Palestrantes do Projeto Escola

Novos Palestrantes do Projeto Escola do Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre

O voluntário Valdeci C de Souza, que coordena o GT do Projeto Escola do Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, ministrou na tarde deste domingo, a capacitação para os novos palestrantes deste importante grupo de trabalho de conscientização ambiental em sala de aula. 

O curso de capacitação para os novos palestrantes do Projeto Escola, foi realizado no plenarinho da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul neste dia 22.04.18 das 14h às 17h15 e contou com a participação dos seguintes voluntários: Denise da S. de Souza, Marcio Marques, Bianca B. Véras, Tristan J. Oliveira, Renata K. Soares, Mariane de L. Oliveira, Camila F. Pessoa e Sty Alves.

Com a chegada destes novos palestrantes, o grupo de voluntários do Greenpeace de Porto Alegre pode realizar mais encontros e conscientizar muito mais alunos e realizar muito mais palestras ainda por este rincão amado. 

O objetivo do GT Escola, é levar conscientização ambiental para os jovens estudantes da rede escolar e assim inspirar estes jovens a serem protagonistas das mudanças de transformação para um país mais verde e sustentável. Se o futuro depende desta geração no presente, é hora de juntarmos forças e a começarmos a adotar práticas sustentáveis a partir de hoje mesmo.

Precisamos mudar nossos hábitos no presente ou não teremos futuro!

Sorte e sucesso aos novos palestrantes! 

Texto: Valdeci C de Souza
Fotos: Denise da S de Souza e Márcio Marques
Logística: Denise da S de Souza 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Palestra EMEF Governador Walter Peracchi de Barcellos



O Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, através do Projeto Escola, esteve na manhã desta quarta-feira na Escola Estadual de Ensino Fundamental Governador Walter Peracchi  de Barcellos, em Canoas, RS. para falar com os alunos dos anos finais do ensino fundamental sobre os desafios das mudanças climáticas. 

O encontro ocorreu das 10h30 às 11h45 na biblioteca da instituição e contou com a participação de aproximadamente 55 alunos e 2 professores. Os temas debatidos com os jovens estudantes foram: aquecimento global, gases do efeito estufa, sustentabilidade, consumo responsável, energias renováveis, obsolescência programada e a história do Greenpeace. 

As campanhas "Chega de Agrotóxicos", "Desmatamento Zero", "Madeira Ilegal" e "Defenda os Corais da Amazônia¨ também foram debatidos com a gurizada presente pelos voluntários Denise da S de Souza e Valdeci C de Souza. O convite para retornarmos à escola partiu novamente da professora Daniele Barbosa em razão do sucesso do encontro ocorrido em 2016. 

Texto: Valdeci C de Souza
Fotos e Logística: Denise da S de Souza 

terça-feira, 17 de abril de 2018

Palestra EMEF Professor Emílio Meyer


O Projeto Escola, do Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, esteve na Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor Emílio Meyer, em São Leopoldo, RS para ministrar a palestra "Os Desafios das Mudanças Climáticas" a pedido da professora Fabiane Carpes

O encontro ocorreu na terça-feira (17.04.18) no auditório da instituição de ensino das 9h40 às 11h15 e contou com a participação de 55 alunos do 8º e 9º anos e 3 professores. Os temas debatidos com os jovens estudantes foram: Mudanças climáticas, gases do efeito estufa, consumo responsável, obsolescência programada, voluntariado e a história do Greenpeace e suas ações no Brasil e no mundo. 


As campanhas "Chega de Agrotóxicos", "Madeira Ilegal" e "Salve os Corais da Amazônia" também foi amplamente discutidas com os alunos. Na oportunidade os voluntários Denise da S. de Souza e Valdeci C de Souza conclamaram os participantes da palestra a assinarem as respectivas petições para exigir dos governos o fim do uso excessivo de agrotóxicos, para tornar Lei o projeto de Lei iniciativa popular do Desmatamento Zero das nossas matas e florestas nativas e a preservação dos recifes de corais recentemente descobertos na bacia do Amazonas. 

Texto: Valdeci C de Souza
Fotos e Logística: Denise da S de Souza 

quinta-feira, 12 de abril de 2018

RS - Apoio ao Balneário Alegria


Nesta quarta-feira (11.04.18), ocorreu Reunião de Conciliação mediada pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul. O evento ocorreu em função de impasse entre a comunidade de Guaíba, representada pela Associação de Moradores e a Fábrica de Celulose Guaíba. Os primeiros alegam que estão sofrendo prejuízos na saúde em função da atividade fabril. A fábrica, por outro lado, alega que trabalha dentro da legislação.

Do encontro, se conclui que a fábrica está causando imenso impacto ambiental, com sérios prejuízos à comunidade. Não há algumas pessoas como alegou o representante da empresa, mas a toda uma comunidade que convive com alto índice de ruído, especialmente à noite, impedindo seu sono, além de lançamento de detritos de madeira ao ar, depositando-se nas residências, enorme odor vindo das chaminés e do cloro usado no branqueamento do papel, além do risco de vazamento daquele produto químico, fato que já ocorreu no passado.

O representante da empresa alegou por diversas vezes que não precisaria estar ali negociando, mas a alegação foi rebatida pelos moradores e pelo representante da AGAPAN, pois um convite ou convocação da Assembléia Legislativa deve ser atendido, o que é no mínimo respeito às instituições e à população. A empresa, através de seu porta-voz utilizou seguidamente o chavão: “estamos cumprindo a legislação”, tentando encerrar o assunto, mas foram questionados pela outra parte. Mesmo que seja verdade, o empreendimento está causando danos à população e a postura intransigente não demonstra boa vontade em atender às demandas justas da comunidade.

Foi pedida uma nova perícia e a Celulose Riograndense se negou a contratar, tentando transferir a tarefa para a Associação e a AGAPAN, instituições visivelmente hipossuficientes economicamente diante da potência do empreendimento.

A Audiência não chegou a apresentar propostas, inclusive dada a ausência do representante do Ministério Público. Aguardar-se-á o Laudo Pericial e o Parecer do MP.
A reunião de conciliação não obteve êxito e ficou avençado que a tentativa de diálogo e conciliação prosseguirá futuramente no mesmo fórum, conforme o parecer da Promotora Pública que atua no caso.

Presentes, além da Associação de Moradores, representante da AGAPAN, da AMA e do Grupo de Voluntários do Greenpeace, representados por Luciele, Emerson e Reginaldo. O representante do Ministério Público não se fez presente.